Verdes Verdades <body oncontextmenu="return false" onkeydown="return false">

07 novembro, 2006

Cecília Meireles

Canção
Cecília Meireles

Pus o meu sonho num navio
e o navio em cima do mar;
- depois, abri o mar com as mãos,
para o meu sonho naufragar

Minhas mãos ainda estão molhadas
do azul das ondas entreabertas,
e a cor que escorre de meus dedos
colore as areias desertas.

O vento vem vindo de longe,
a noite se curva de frio;
debaixo da água vai morrendo
meu sonho, dentro de um navio...

Chorarei quanto for preciso,
para fazer com que o mar cresça,
e o meu navio chegue ao fundo
e o meu sonho desapareça.

Depois, tudo estará perfeito;
praia lisa, águas ordenadas,
meus olhos secos como pedras
e as minhas duas mãos quebradas.



105 anos de nascimento de Cecília Meireles - Ela nasceu em 7 de novembro de 1901, na cidade do Rio de Janeiro. Foi poetisa, professora, pedagoga e jornalista. Começou a escrever poesia aos 9 anos de idade e tornou-se professora pública aos 16. Dois anos depois iniciou sua carreira literária com a publicação de Espectros (1919), uma coleção de sonetos simbolistas. Sua poesia lírica e altamente personalista, freqüentemente simples na forma mas contendo imagens e simbolismos complexos, deu a ela importante posição na literatura brasileira do século XX.
Entre 1925 e 1939 dedicou-se à sua carreira docente publicando vários livros infantis e fundando, em 1934 a Biblioteca Infantil do Rio de Janeiro (a primeira biblioteca infantil do país). A partir deste ano ensinou literatura brasileira em Portugal (Lisboa e Coimbra) e em 1936 foi nomeada para a UFRJ, recém-fundada.

Desenho de Apard Szénes
Cecília reaparece no cenário poético após 14 anos de silêncio com Viagem (1939), considerado um marco de maturidade e individualidade na sua obra: recebeu o prêmio de poesia daquele ano da Academia Brasileira de Letras. Daí em diante dedicou-se à carreira literária, publicando regularmente até a sua morte, de cancer, em 9 de novembro de 1964. Vários de seus livros são inspirados nas muitas viagens que fez e absorveu do contato com gente, costumes e idiomas diferentes matéria de melhor compreensão da vida e da humanidade. Cecília era exatamente o oposto do estereótipo que carrega um poeta. Não fumava, não jogava e nem bebia. Seguia à risca uma dieta macrobiótica. Dormia e acordava cedo, a tempo de fazer o café da manhã, sempre com waffles fresquinhos molhados no mel.
Escreveu também em prosa, dedicando-se a assuntos pedagógicos e folclóricos. E, produziu prosa lírica, com temas versando sobre sua infância, suas viagens e crônicas circunstanciais.
Cecília casou-se duas vezes. Do primeiro casamento teve três filhas, Maria Matilde, Maria Elvira e Maria Fernanda, que é atriz de cinema, teatro e tv, fez algumas novelas na Globo. Eu tive o prazer de assistí-la, junto de Rubens Del Falco, em uma peça de teatro sobre a inconfidência mineira "Romanceiro da Inconfidência" de cecília Meireles, aqui em Santa Maria, quando eu era adolescente.
Fonte
aqui. Mais sobre ela.

Desencontros - Numa das viagens a Portugal, em 1935, Cecília Meireles marcou um encontro com o poeta Fernando Pessoa no café A Brasileira, em Lisboa. Sentou-se ao meio-dia e esperou em vão até as duas horas da tarde. Decepcionada, voltou para o hotel, onde recebeu um livro autografado pelo autor lusitano. Junto com o exemplar, a explicação para o "furo": Fernando Pessoa tinha lido seu horóscopo pela manhã e concluído que não era um bom dia para o encontro.



*Este poste faz parte da blogagem coletiva em homenagem a Cecília Meireles. Boa terça a todos!

Publicado por Vera F. às 06:17  

0 comments |

Name:Vera Fróes
Location:Santa Maria, RS, Brazil

NÃO TENHO A INTENÇÃO DE SER A PORTA VOZ DE TODA VERDADE E SIM DA MINHA VERDADE. UMA OPINIÃO SOBRE TUDO QUE É NOTÍCIA.


Adicionar aos Favoritos BlogBlogs Pingar o BlogBlogs
Meu Outro Blog

CONTATO


MULHERES DE VERDADE

LINK ME



MURAL



ALA VERDE


VERDADE DAS NOTÍCIAS

  • Google News
  • Zero Hora
  • Jornal do Brasil
  • Folha de São Paulo
  • O Estadão
  • G1
  • Veja
  • Isto É
  • Época
  • Quem
  • IG
  • Terra
  • No Minimo


  • VERDADES POSTADAS

  • Segunda chuvosa
  • Ah! os relógios
  • Peixes e uvas
  • Paciência
  • Feriado
  • A natureza e a fotografia
  • Silêncio e arte
  • Diferenças no pensar...
  • Construa com Sabedoria
  • Ingratidão

  • VERDADES COMENTADAS

    VERDES AMIGOS

  • Celebrities
  • Hippos
  • Brincando com Palavras
  • Tricotando
  • Milton Toshiba
  • Grace Olsson
  • Luz de Luma
  • De Cara Pra Lua
  • Espelho Feminino
  • Palavras
  • Ordisi Raluz
  • Querido Leitor
  • Ramses Sec XXI
  • Distant Daily
  • Opiniaum
  • Blogue da Magui
  • Bloggente
  • Lino Resende
  • Blog do Cejunior
  • Aqui não, Genésio!!!
  • Marconi Leal
  • Panorama-Opinião&Literatura
  • Aliciante
  • Bala Perdida
  • Toda Menina
  • Beco dos Bytes
  • Minhas Trilhas
  • Antigas Ternuras
  • Bem Família
  • Luz de Luma
  • Pura Magia
  • Soppa de Letra
  • Quitanda do Chaves
  • Retrato em Branco e Preto
  • Transmimentos de Pensações
  • Devaneios e Desabafos
  • Prosa Eletrônica
  • As Letras
  • Pensiere e Parole
  • Lys no Labirinto
  • Cenas do Cotidiano
  • Alma Minha
  • Círculo
  • Amar-ela
  • Mãe e Muito Mais
  • Deica Logo 1008
  • Flávia Sereia
  • Muito Mais de Mim
  • Cozinha sem Medida
  • Fina Flor
  • Sheherazade
  • Blue Moon
  • Travessuras
  • Traço Livre
  • 100querer
  • Além dos Fatos
  • As Rosas Não Falam
  • Ninguém Merece
  • Maio, 26
  • Biscoito Fino
  • Spoiler
  • Um Sonho de Liberdade
  • Dy na Holanda
  • Brasileirinha
  • Profissão Repórter
  • Estranho Mundo
  • Blog da Fictícia
  • Mania de Mulher
  • Magia Gifs
  • Fada Azul
  • Carmel
  • Orkut

  • VISITANTES


       


    eXTReMe Tracker
    AWARDS

    Blog Destaque do Magia Gifs!

    Blog Destaque de Natal!
    VERDADES MADURAS

  • Maio 2005
  • Junho 2005
  • Julho 2005
  • Agosto 2005
  • Setembro 2005
  • Outubro 2005
  • Novembro 2005
  • Dezembro 2005
  • Janeiro 2006
  • Fevereiro 2006
  • Março 2006
  • Abril 2006
  • Maio 2006
  • Junho 2006
  • Julho 2006
  • Agosto 2006
  • Setembro 2006
  • Outubro 2006
  • Novembro 2006
  • Dezembro 2006
  • Janeiro 2007
  • Fevereiro 2007
  • Março 2007
  • Abril 2007
  • Maio 2007
  • Junho 2007
  • Julho 2007
  • Agosto 2007
  • Outubro 2007
  • Novembro 2007
  • Dezembro 2007
  • Janeiro 2008
  • Janeiro 2009

  • CRÉDITOS